Diário de um fumador

Apenas o desespero na forma de palavras

9 de janeiro de 2008

Demasiado Alprazolam...

Ontem foi bastante complicado adormecer... Mas reconheço que a culpa foi minha.
Depois de uma jantarada à maneira, num aniversário, contrariei o hábito adquirido desde 1 de Janeiro - o de não tomar café à noite. Com a barriga cheia, a conseguir evitar as bebidas alcoólicas (instruções básicas para ex-fumadores iniciantes), considerei que um café não era má opção. E não era propriamente por "puxar" a vontade de fumar. Era mesmo porque a falta de hábito poderia estragar uma noite tranquila de sono. Aliás, é outra vantagem. Menos nicotina e menos cafeína... está-se mesmo a ver, noites mais calmas!
Tomei café e não me arrependi na altura.
Por volta 23,30h, momento em que escrevo habitualmente para vós, tomo 1 mg de Alprazolan, o que equivale a dois comprimidos. É auto-medicação, bem sei! Mas foram-me receitados numa altura em que eu precisava mesmo de dormir. Como a actual necessidade é a mesma, contrariando o conselho do folheto informativo e o alerta da farmacêutica, eu decidi voltar a tomar, apesar de nunca ter consultado médico nenhum quando decidi deixar de fumar.
Ora, com o café, o sono não chegava. E sem sono, à noite, a vontade de fumar aumenta consideravelmente, atingindo um índice muito difícil de suportar. Vai daí, arrisco e engulo a seco mais meio comprimido, sem sair da cama. Passa meia hora até me levantar e tentar um exercício de respiração, ao qual nunca fui grande especialista. Desisto facilmente e engulo a outra metade e deito-me sobre a cama.
Tinha a sensação que, se me mantivesse acordado mais algum tempo, teria fumado um cigarro. Aliás, tenho a certeza. De resto, pouco mais recordo da noite passada. Acordei com algum sacrifício.
Partilho isto, para perceberem que... sei lá! Partilho isto porque me sinto bem a fazê-lo!
Agora vou deitar-me um pouco. Tenho dúvidas se acordarei antes de amanhã de manhã.
Curiosamente, agora, a esta hora, exactamente agora, não me apetece fumar.

7 comentários:

monica disse...

ao ler as coisas que escreve, vai-me dando uma visão do que os fumadores passam para conseguir deixar o tabaco. sou sincera nunca pensei que custa-se tanto as pessoas. é preciso ter mesmo vontade.
em realção ao que escreveu, apesar da mt medicação que tomou o k interessa é que n fomou.
dia após dia tenho mais orgulho de si...
parabens por mais um dia sem fumo

Tomahock disse...

@Monica Sim, importa não morrer por complicações do tabaco, mas se morrer de overdose de medicamentos já não há crise!
Tem cuidado!

monica disse...

tomahock
so agora vi o seu comentario
tem razão no que disse, claro que n quero que o setor apanhe uma overdose.
eu disse aquilo pk estava contente por ele n ter fumado.. mas claro que n quero que ele se encha de medicamentos.

Regina Stella disse...

Caro amigo...tomo 3 comprimidos de 2 mg de alprazolan já há longos 30 anos, é a única coisa junto com o antidepressivo que evita minhas crises de pânico.
Eu fumo, e descobri recentemente que o tabaco reduz os niveis sanguineos do alprazolan, ou seja eles juntos fazem alguma besteira dentro de nós. Eu preciso parar de fumar, pq o cigarro me deixa ansiosa, com isso aumenta o desejo de tomar mais alprazolan, e eu estou proibida de aumentar.
Vc notou alguma diferença qd parou de fumar?
Alguém desesperada
Regina Stella

Rui disse...

Olá Regina,
já não venho a este blog há muito tempo...
Notei muitas, boas e más, diferenças quando parei de fumar.
O primeiro mês é o pior. Depois, sinceramente, ao contrário do que dizem por aí, ficarás muito mais calma. O mundo pode desabar que tu estarás tranquila. A ansiedade passa aos poucos. Foi a maior diferença. Tudo podia acontecer, que eu tolerava, bastava não fumar para ficar mais tranquilo. Era a minha vitória, apesar de perder o emprego e a namorada, o importante foi não voltar a fumar...
E vivo melhor. Não muito mais saudável, mas seguramente mais rico ;)
Coragem! Não é tão difícil deixar de fumar como dizem. Compromete-te com quem amas! Ajuda!

Anónimo disse...

oZzy moved away some time ago, I miss his cock, that i'm always hungry for making love.
FUCK MY PUSSY!

Feel free to visit my web blog :: hcg injections

Anónimo disse...

Eu também ando com ALPRAZOLAM 2.5 mg em 3 tomas + PAROXETINA 20+ 10 mg.Isto à 22 anos.O tabaco e o café são mais duas drogas que não consigo deixar.

Reduzido a cinza

A minha foto
Canas de Senhorim, Viseu, Portugal
À espera de palavras...